Ela.

A maior parte do meu dia eu fico pensando em como ela se sente com toda essa confusão. Não que eu me sinta culpada, que eu sinta pena, sinto uma dor no peito que é pior que pena, que tristeza, acho que é decepção. Não com ela claro, mas, com ele.

Ele é alguém a quem eu tenho, ou tive, um amor que toda filha tem por seu pai. Aquele pai, que mesmo não sendo seu de verdade, supre toda carência que o outro deixou.

Ela me liga, me conta tudo, com todos os detalhes, o que acontece diariamente na casa. E eu, longe, sem poder fazer nada. Mas na real, parece que ela não se importa muito não, estranho… É que acabou o amor, a paixão, a excitação. Nossa, é FODA, ver alguém assim. Sofro por ela, por vê-la assim.

Ela é tudo na minha vida.

Anúncios