The meaning of Life

Penso que conhecemos as pessoas nas melhoras horas. Ontem fui dormir decidida a ter um dia melhor no dia seguinte, pensei comigo: “amanhã vou acordar e respirar esse ar da melhor maneira possível”. E foi o que fiz. Levantei animada, me arrumei, tomei um café da manhã bem gostoso e saí uma hora e meia antes da minha primeira entrevista. Com o mapa na mão escolhi um caminho diferente, e fiz bem! Cidade linda, arquitetura esplêndida de séculos passados, pessoas em suas rotinas normais e eu explorando o lugar. Cheguei na universidade, encontrei com o professor, observei sua disciplina, conheci alunos de todos os cantos do mundo e duas professoras, uma da Bélgica e outra dos Estados Unidos. Pessoas com quem pude compartilhar meus conhecimentos e aprender outros mais, muitoooos mais! Quanto aprendizado! Entrevistei um, dois professores, observei outra disciplina. Como os finlandeses  me recebem bem! Sinto-me acolhida de alguma forma. Hora de voltar para o hostel, por volta das 17:30, já anoitecendo.

Estava tão feliz, que o sol até decidiu dar o ar da sua graça, com um lindo por do sol, para fechar bem o dia. Parei no mercado, comprei um pão e um bolinho de Blueberry, fumei um cigarro, fui para o hostel, guardei minhas coisas no quarto, fui no banheiro.

Enquanto fazia meu café, comecei a conversar com um homem, me apresentei e ele também. Ele veio da Índia, tivemos uma longa conversa. Professor em uma Universidade, que quanto perguntei a sua idade, ele respondeu: “How young are you?”. Conversamos sobre educação, vida, coisas boas e ruins.

Foi um dia bom, cheio de coisas novas, conhecendo pessoas novas, compartilhando ideias, experiências de vida, enfim, conhecer estas pessoas me fez parar para pensar no quanto a vida é singular, única. Foi em um destes encontros que conheci Osho, um filósofo indiano, indicação do meu novo amigo da Índia. 

Segue um pedacinho:

“Sipping a cup of tea, going for a morning walk, doing your work — all these small activities make up your living. And each part, each moment of living, is meaningful. You just have to be there; otherwise, who is going to experience the meaning?”

“If you understand me… I want you always to be present wherever you are. It does not matter where you are; just be totally present, and every small act, by your presence, will become lighted up, and you will know that your whole life becomes just a caravan of lights. That’s the meaning. Death comes and goes, but the caravan continues.”

(Osho)

Depois disso, espero apreciar mais e melhor cada chuva, nuvem cinza, nascer e pôr do sol, cada sorriso que alguém me dá, cada lágrima que vier a receber, cada ar que respirar… todo dia é um novo dia de começar e viver intensamente.

 

Imagem 

 

Boa noite pessoal! 🙂

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s