around us

Helsinque

Árvores majestosas e cheias de história

Galhos secos

Resquícios de neve pelo chão

Mar congelado em algumas partes

O que de alguma forma o mantém com vida

e com vida dentro das suas profundezas

Pessoas com pressa

e outra nem tanto

Trânsito

Vai e vem de ônibus, tram

Barulho de cidade urbanizada

Vozes e mais vozes, a maioria das vezes, incompreensíveis

Vozes, murmúrios em diferentes idiomas

Mapa na mão

Cheiros variados

alguns tão apetitosos, e outros de dar nojo

Sorrisos

Rostos fechados

Flores nas entradas das raras e mais belas floriculturas

Cores, muitas cores

apesar dos dias cinzas

Prédios centenários, com ares de muita história pra contar e encantar

e, em meio a tantos, perdem-se os modernos

mas, que de alguma forma casam entre si

Frio, vento, emoções

Quanta coisa a admirar, respirar e experimentar.

(PS: essa pequena ‘poesia’ – se é assim que posso chamar isso – faz parte do meu pequeno diário da viagem à Finlândia. Lá escrevia de tudo, mas, desta vez, decidi compartilhar um pouco. Neste caso, foi uma devaneio que tipo dentro do ‘tram’, voltando pra casa. Escrevi pensando em Helsinque, capital da Finlândia.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s